Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Gata Christie



Segunda-feira, 23.01.17

Trump merece o nosso desprezo mas será isso o melhor a fazer?

A Lina senta-se ao meu lado ou à minha frente ou pelo menos perto de mim há... quanto tempo?... eu vou dizer há uma meia dúzia de anos, mas sem grandes certezas. Conversamos quase todos os dias e temos vindo a descobrir que temos muito em comum para além do lugar onde trabalhamos. Nas preocupações que temos com os miúdos. Naquilo que pensamos do jornalismo. Na luta contra a discriminação das mulheres. Partilhamos muitos pontos de vista. Mas nem sempre concordamos. Por exemplo, temos gostos muito diferentes no que toca à roupa que usamos. E a homens. E há ainda aquela questão dos pullovers (private joke). E há o Trump.

O inominável, diz ela.

E desta vez, amiga, por muito que goste de ti, já deves ter reparado que não vou concordar contigo. Eu percebo o que queres dizer. Achas que estamos a dar-lhe demasiada atenção e a amplificar gestos e palavras desprezíveis. Eu percebo e concordo contigo se estivermos a falar de um desses bloguistas ou gurus ou outra gente armada ao pingarelho que aparece de repente na televisão e nas revistas a botar postas de pescadas. São opiniões que não interessam. E dar-lhes tempo de antena só vai dar-lhes mais poder e enriquecer as suas contas bancárias. É preciso ignorar mesmo.

Mas Trump é o presidente dos Estados Unidos da América e, quer queiramos, quer não, este homem foi eleito pelos americanos, é apoiado por muita gente e tem, de facto, muito poder. Tem poder para estragar a vida aos americanos e tem poder para estragar a nossa vida, de tantas maneiras, directas e indirectas, que é assustador. Por isso, sinto que temos que estar vigilantes. E que devemos denunciar as suas mentiras. E que não podemos calar-nos perante frases e tomadas de posição que vão contra aquilo em que acreditamos. Não, não devemos perder tempo com o seu penteado, a sua mulher, os seus passos de dança e todo o folclore em volta da figura. Mas temos que prestar atenção ao que de facto interessa, que são as suas decisões e actos políticos. Se em dois dias já aconteceu tanta coisa - foram apagadas as referências ao aquecimento global no site da Casa, foi decretado o fim do Obamacare, foi eliminada a versão em espanhol do site da Casa Branca (que tinha sido criada por Obama), foi decretada uma guerra aos jornalistas que não alinhem na versão oficial da verdade de Trump e aprendemos o que são "factos alternativos" - temo que coisas muito piores virão a acontecer à medida que o senhor tomar efectivamente o poder nas suas mãos. 

Claro que não adiantará de nada aquilo que eu digo ou escrevo aqui ou no meu facebook, mas, como costumo dizer, uma voz é como um voto, sozinha é impotente mas se formos muitos há de ter algum efeito. Nem que seja só alertar meia dúzia de pessoas à minha volta. Isto quer dizer que, amiga, ou mudas de lugar ou vais levar com Trump mais vezes do que gostarias :) (smile)

E ainda:

- um texto para nos fazer pensar sobre os motivos que levaram tantas pessoas a votar em Trump. temos de pensar sobre isto, tentar perceber para tentar encontrar uma saída.

- foi lindo ver as marchas das mulheres no sábado. a iniciativa superou em muito as minhas expectatitvas (e as expectativas da própria organização). mesmo que não sirva para mais nada, já serviu para que os opositores a Trump nos vários cantos dos EUA e nos vários cantos do mundo saibam que não estão sozinhos. vejam algumas imagens AQUI.

- uma exposição em Nova Iorque com fotografias de outros protestos. parece que não tem nada a ver, mas tem. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Gata às 14:20


3 comentários

De Ice"guêsa" a 25.01.2017 às 09:03

Concordo... Estava exactamente com este pensamento e vinha escrever um Post nesses sentido...
Ainda mal começou o seu "reinado" e eu já nem quero acreditar nas notícias que leio... Como é que é possível tantos estragos (e loucura) em tão pouco tempo?!?!

Mais umas novidades...
https://mobile.nytimes.com/2017/01/24/us/politics/wall-border-trump.html?smid=fb-nytimes&smtyp=cur&referer=http://m.facebook.com/

De Purpurina a 25.01.2017 às 11:19

Confesso que ainda não tive coragem para ler e ver muitas coisas sobre este homem. E, mais do que ele, assusta-me saber que existem muitas pessoas (mesmo ao meu lado) que votariam nele.
Acredito mesmo que a única coisa que podemos fazer é dar o exemplo, educar os nossos filhos com valores humanistas e, a partir do pequeno círculo que é a nossa família e amigos, alargar o efeito do nosso exemplo e, aos poucos, fazer alguma diferença no mundo.

De nervosomiudinho.blogs.sapo.pt a 25.01.2017 às 12:04

Se há um meio termo entre a indignação diária, vou demorar muito tempo a atingi-lo. Até porque hoje já fica fora de questão porque sigo o Twitter dele...

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog