Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



21
Mai13

A festa

Poucas coisas nos deitam mais abaixo do que perceber que um filho está triste ou preocupado.

Poucas coisas nos fazem tão felizes como sentir um filho contente.

O Pedro fez cinco anos no sábado. Foi a primeira vez que teve uma festa com os amigos da escola e quis tudo a que tinha direito. O quintal da avó, os convites coloridos, brigadeiros, gelatina verde e gelatina vermelha, coca-cola, folhados de salsicha, um bolo grande com cobertura, um bolo de chocolate para levar para a escola, smarties, os patins, uma bola de basquete, walkie-talkies, legos, livros, a cara pintada, balões, os primos, pizza ao jantar, os brinquedos espalhados pela casa, deitar tarde, ser o rei por um dia. É indescritível esta sensação de o ver verdadeiramente feliz, de sorriso aberto, uma felicidade que começou dois dias antes enquanto me ajudava a mexer o brigadeiro e a medir o açúcar para os bolos, é para a minha festa, não é?, uma felicidade que não o deixava ficar quieto um segundo, ainda falta muito para a minha festa?, uma felicidade que se prolongou por todo o fim-de-semana, foi um dia maravilhoso, não foi? Enchemo-nos de beijos. Muitas vezes. E demos daqueles abraços assim muito, muito apertados. Abraços tão bons que me fazem nós na garganta.

Tags:

publicado às 22:56


Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor