Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



"Que o medo não te tolha a tua mão

nenhuma ocasião vale o temor

ergue a cabeça dignamente irmão

falo-te em nome seja de quem for


No princípio de tudo o coração

como o fogo alastrava em redor

uma nuvem qualquer toldou então

céus de canção promessa e amor


Mas tudo é apenas o que é

levanta-te do chão põe-te de pé

lembro-te apenas o que te esqueceu


Não temas porque tudo recomeça

nada se perde por mais que aconteça

uma vez que já tudo se perdeu"


Ruy Belo


(obrigado, Joana)

publicado às 17:43


Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor