Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



12
Out13

Décalage

Quando terminamos uma relação é provável que à medida que a tristeza passa e que a paixão se dilui, à medida que recuperamos a razão e voltamos a ver o mundo com clareza, é provável, dizia, darmos por  nós a pensar mas como é que eu gostei daquele gajo, ou mas como é que eu fui capaz de acreditar em, ou mas como é que eu não vi que, ou mas como é que eu me dei ao trabalho de, ou mas como é que eu fui tão tonta, até chegarmos aliviadas à conclusão que nos livrámos de boa, foi o que foi. O problema é que mesmo depois de sabermos isto tudo às vezes ainda leva algum tempo até o sentirmos.

Tags:

publicado às 20:53


1 comentário

Sem imagem de perfil

Cristina 15.10.2013

Venho aqui muitas vezes, há muito tempo. Nunca comento mas gosto sempre muito de ler os posts. Mais. Em rigor, identifico-me muitas vezes com eles. Só que hoje foi diferente, não podia deixar de comentar porque passei por isso tudo, com todas as letrinhas. E o que posso garantir é que, de repente, quando damos por nós, passámos efectivamente do 'saber' para o 'sentir', e a partir daí é tudo fluído. Fluído e bom.
Um beijinho,
Cristina

Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor