Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



12
Out08

Coisas de nada

O meu quotidiano está cheio de pequenos gestos. Emparelhar as meias, dobrar as cuecas, sacudir as migalhas da torradeira, mudar o saco do aspirador, fazer o café, ferver a água para os biberões, esterilizar os biberões, arrumar as gavetas, arrumar os armários, separar os jornais para reciclar, carregar as pilhas da máquina fotográfica, estender a roupa lá fora, mudar a roupa para dentro por causa da chuva, deitar fora os remédios que estão fora do prazo, fechar o gel de banho, fechar o champô. O meu quotidiano está cheio de pequenos gestos. Pequenos nadas. Quase passam despercebidos. O meu homem julga que eu passo o dia recostada no sofá a ver televisão. Surpreende-se quando está um dia inteiro comigo em casa: mas tu não te sentas, mulher?, o que andas a fazer? Tanta coisa. Apanhar os carrinhos espalhados pela casa, escolher a roupa do miúdo, pôr o bebé a arrotar, bater as almofadas, mudar as toalhas da casa-de-banho, endireitar as molduras, limpar a bancada, encher o açucareiro, arejar os quartos, organizar os álbuns de fotografias, aspirar atrás do guarda-fato, arrumar os papéis, deitar fora as facturas de 1999, organizar os livros na estante, guardar os cobertores quando chega o verão, limpar o aquecedor quando começa ficar a frio. Picuinhices? Para dizer a verdade estas tarefas parecem menores. Não podem sequer entrar na nossa divisão de tarefas, do género tu lavas a loiça e eu trato das minhoquices. Não iria funcionar. Mas.. e se eu não as fizesse? Se não verificasse sempre se há rolos extra de papel higiénico na casa-de-banho? Se não lavasse os casacos que estão há meses no benagaleiro? Se não fizesse a lista de compras? Se não me lembrasse de comprar o detergente? Se não trocasse os panos da loiça quando já começam a cheirar mal? Se não deitasse fora o pão bolorento? Se não tirasse das gavetas a roupa que já não serve aos miúdos? Se não lhes arranjasse roupa nova para eles vestirem? O meu quotidiano está cheio de pequenos gestos. Coisas de nada. Mas são esses nadas que mantêm a engrenagem a funcionar. E fazem com que a [vossa] vida pareça tão fácil.

publicado às 22:08


Mais sobre mim

foto do autor