Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Não contei os quilómetros mas foram muitos. Andámos para baixo e para cima. Deslizámos no slide and splash. Entrámos nas casinhas de brincar do Portugal dos Pequeninos. Enjoámos nas curvas do Caramulo. Andámos de bicicleta no monte do Redondo. Comemos feijoadas em Ferreira do Alentejo. Vimos o pôr do sol na Zambujeira. Devorámos bolas de berlim na Meia Praia. Fomos picados pelos mosquitos em Tavira. Brincámos com os primos, os tios, os avós e amigos de todas as idades. Mergulhámos em várias piscinas. Apanhámos água quente em todas as costas. Levámos com ondas bravas. E levantámo-nos. Fomos para a praia de comboio. E também de barco. Ficámos muito bronzeados. Mudámos a bateria do carro. Ouvimos RFM. Cantámos o get lucky e o blurred lines e o top of the world e o scream and shout e essas músicas todas de que não nos vamos lembrar no próximo verão. Demos muitos abraços. Zangámo-nos. Chorámos. Fizemos birras. Esquecemos. Dormimos até tarde. Fizemos o puzzle do mickey umas quinhentas vezes. Jogámos uno. Eles jogaram muita nintendo enquanto a mãe se emocionava a ver filmes e séries no computador. Não vimos televisão. Vimos os monstros e os carros em dvd. Comemos em muitas esplanadas. Quase não comemos sopa. É, crescemos todos muitos nestas três semanas. O Pedro deixou a fralda da noite. O António tornou-se um ás do bodyboard. Os sapatos deles deixaram de lhes servir. E eu estou a aprender a andar nestes novos sapatos. Sozinha. Pedimos colos para sobreviver ao primeiro impacto. E a meio das férias descobrimos que isto de estarmos só os três até pode ser bom. A felicidade também se aprende.

 

Voltámos a casa. Mas sob protesto.

publicado às 17:58


Mais sobre mim

foto do autor