Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Depois de um prego de caranguejo no Prego da Peixaria, avancei para o Teatro da Politécnica, mesmo ali ao lado, para ver A Noite da Dona Luciana, texto de Copi, encenação de Ricardo Neves-Neves, produção do Teatro do Eléctrico. Tinha lido imensos elogios mas nada me preparou para aquilo. Mais do que comédia é um teatro do exagero - nos gestos, nas expressões, na forma de falar, nos gritos, nos penteados, na história que continua quando parecia já ter acabado, nas referências meta-teatrais. É um espectáculo em certos momentos absurdo, noutros apenas ridículo. Que tanto provoca gargalhadas como estupefacção. Gostei muito de algumas cenas, outras achei-as apenas parvas, outras penso que nem as percebi. Ri-me, é verdade. No final, ainda sentadas nos nossos lugares, a minha amiga Rute virou-se para mim: o que é que aconteceu aqui? Ainda não sei bem, respondi-lhe. Há um prazer que se tem nisto de sermos surpreendidos e desafiados por uma criação artística, mesmo quando não chegamos ao fim plenamente satisfeitos. Que é o que nos faz acordar no dia seguinte a pensar no que se viu.

E ainda o prazer de descobrir esta actriz, Rita Cruz.

donaluciana.jpgA Noite da Dona Luciana fica em cena em Lisboa apenas até 19 de março.

Tags:

publicado às 11:36


Mais sobre mim

foto do autor