Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



25
Nov19

Sem medo

O que é a liberdade? Não será só isto mas em parte será isto, como diz a Nina Simone:

"No fear. If I could felt it half of my life."

Tags:

publicado às 12:53

GIRAFAS_.Still016 (1).jpg

Tristeza e Alegria na Vida das Girafas é um filme de Tiago Guedes com Maria Abreu, Tónan Quito, Miguel Borges, Miguel Guilherme, Romeu Runa, Gonçalo Waddington, Jorge Andrade e Tiago Rodrigues (vejam só o grupo de gente boa que aqui se juntou). Criado a partir de uma peça de teatro que já era muito boa, este é um filme feito com amor e cheio de pormenores deliciosos, desde o urso de peluche chamado Judy Garland à presença de Antón Tchekhov, passando pela música de Manel Cruz e por todo o grafismo, nada é deixado ao acaso nesta história de uma menina que se confronta com as contrariedades do mundo e aprende que ser crescido é não ter dinheiro para o Discovery Channel e isso não fazer mal. 

Para saber mais leiam o que escrevi AQUI.

E depois corram para o cinema porque vale muito a pena (e o filme é capaz de não ficar muito tempo em exibição).

GIRAFAS_Still005 (1).jpg

Tags:

publicado às 10:05

Acordar sem planos. A casa em silêncio num domingo de manhã. A Rita Lee só para disfarçar. Combater a preguiça e ir para a rua. Andar de metro. Passear a pé, por entre os chuviscos. Comer bagels no Pois Café. Deixar-me ficar no quentinho com um café americano e o livro novo da Isabel Allende. As fotografias do Alfredo Cunha. Fugir da chuva. Uma súbita vontade de tricotar. Comprar dois novelos de lã. Sentar-me no sofá a contar malhas e carreiras enquanto passam filmes românticos na televisão. Abraçá-los muito quando eles chegam com as suas mochilas e conversas e risos que me desarrumam a casa e o coração. 

Enquanto houver abraços está tudo bem.

image.jpg

A exposição "O Tempo das Mulheres", de Alfredo Cunha está no Torreão Poente, Museu de Lisboa (no Terreiro do Paço) até 31 de janeiro.

publicado às 10:01

10
Nov19

Recomeços

Desde que o samba é samba, Caetano Veloso

A vida é feita de recomeços. Um e depois outro. E hoje mais outro. Reinventamo-nos. As vezes que forem necessárias. E enquanto isso ouvimos música, só para ficar tudo melhor. Como diz o Caetano: cantando eu mando a tristeza embora.

publicado às 13:01


Mais sobre mim

foto do autor