Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



08
Abr12

Aleluia

Sou uma pessoa do natal. De celebrar os nascimentos. De dar prendas. De gostar de luzinhas e enfeites, do pinheiro e até do presépio. Não tenho qualquer problema em explicar o natal aos meus filhos e em acreditar que de facto jesus nasceu e cresceu para se transformar num homem especial, com uma mensagem bonita, uma palavra que vale a pena espalhar. Amar o próximo. Fazer o bem. Viver em paz. Procurar a nossa paz interior. Já a páscoa... A páscoa é a época das ervilhas e das favas, é comer borrego e aproveitar os dias bons no campo. Gosto de folar e de amêndoas de chocolate mas a cena da ressurreição sempre me causou grandes dúvidas e nunca houve nenhuma explicação que me convencesse da coisa. O meu filho quer saber o que é a páscoa e eu apenas lhe consigo contar a crucificação e a morte de jesus (não é lá grande motivo para celebrações, convenhamos) e deixo a subida aos céus para uma outra oportunidade. Tenho esta estranha mania de não conseguir mentir, sobretudo às minhas crianças.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:08


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 10.04.2012 às 11:58

"Vencer a morte" não significa que Jesus tenha efectivamente subido aos céus tipa fantasminha brincalhão. Ler a Bíblia dessa forma é não perceber nada de nada da religião cristã.Ler a Bíblia dessa forma é teimar em (man)ter uma Fé infantil que se fixa no mais acessório. Os evangelhos são catequeses, histórias contadas a partir da simbologia cultural daquele tempo. Quando os evangelistas dizem que Jesus não morreu e que continua vivo querem dizer que, mesmo depois de terem visto o seu grande amigo morrer numa cruz (apenas porque teimou em não ceder ao poder dos fortes), eles continuaram a sentir a sua presença no meio deles. O seu amor, a sua mensagem era mais forte do que a morte, porque o seus ensinamentos continuavam a fazer sentido mesmo após a sua morte física.
Se de facto Jesus se tivesse "evaporado" a evangelização teria sido muito mais fácil aos discípulos. Bastaria ter organizado excursões até ao túmulo e dizerem: "Vejam, ele de facto não está aqui, desapareceu!"... Mas não é isso que eles dizem....
Explicar a Páscoa é explicar que o AMOR tudo pode e tudo vence. Explicar a Páscoa é explicar que a vida é feita de opções e que Jesus teve a coragem e a ousadia de ser diferente e de ser como grão de trigo que morre na terra para dar muito fruto... tal como as favas e as ervilhas.
Espero ter ajudado.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor