Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



13
Ago12

Os meus álbuns

Ainda sou daquelas pessoas que imprime as fotografias, as coloca em álbuns e escreve as respectivas legendas. Ainda sou daquelas pessoas que gosta de folhear os álbuns antigos e de se ir lembrando de tudo e de todos, até mesmo do que não poderia lembrar-me, como a cara que tinham os meus pais quando eu era bebé ou as coisas que fiz na infância. As fotografias ajudam-me a organizar as memórias. Gosto de nos ver a crescer, de ver os meus avós na mesa de natal, os amigos que tive na adolescência, as festas da escola, os primos afastados que só encontrei duas vezes em toda a minha vida, a casa onde morei tanto tempo, o penteado que tinha na faculdade, a camisa de dormir com ursinhos que usei na maternidade.
Um estranho que pegue nos meus álbuns passa as folhas e vê só praia e comida, férias e festas, família e amigos, abraços e alegrias. Vamos do natal para o carnaval para a praia para um casamento para os aniversários para a praia outra vez. Nos álbuns estamos sempre a sorrir. Ninguém tira uma fotografia quando está chateado. Não paramos uma discussão a meio para ir buscar a máquina. Não nos lembramos de fotografar as birras dos nossos filhos nem aquele domingo em que ficámos todos no sofá sem fazer nada de especial nem a casa desarrumada nem as viagens de metro nem as idas ao supermercado.
E, no entanto, se eu olhar bem, esses momento também lá estão. Porque os álbuns são como despertadores da memória. Vejo uma imagem e sei o que fizemos naquele dia, como me sentia naquele momento, o que dissemos uns aos outros. Lembro-me o que se passou antes da fotografia. Onde fomos a seguir. De uma foto para outra cortámos o cabelo, trocámos de óculos, engordámos. De uma foto para outra, fomos a funerais, tivemos insónias, tivemos dias maus, desiludimo-nos com alguém. Mesmo se continuamos a sorrir para a máquina. Quando folheio um álbum, vejo todas as fotografias. As que tirámos e as que ficaram por tirar.

publicado às 23:50


8 comentários

Sem imagem de perfil

brilhozinho 14.08.2012

Faço exactamente o mesmo...


Sem imagem de perfil

Mariana 14.08.2012

Tão, mas tão bonito...!
Sem imagem de perfil

Susana 14.08.2012

Revejo-me em cada palavra. Relembram-se as alegrias e revivem-se as tristezas encapotadas pelo sorriso mais ou menos radioso.
Sem imagem de perfil

zavi 23.08.2012

tiraste-me as palavras da boca. O que eu gosto dos meus albuns e das fotografias que neles vou pondo.
uma sugestão, à qual já me rendi: http://www.blurb.com/. Crio os meus albuns por aqui e depois chegam-me a casa perfeitos e lindos.
Sem imagem de perfil

Marta 09.09.2012

Adorei! Tb sou maníaca das fotografias e dos albuns. Sempre fui assim, desde q me lembro. Hoje em dia (mãe de 3 rapazes) já não consigo imprimir as fotografias com muita regularidade e quando o faço, é logo fotos do ano todo.. Chego a imprimir 500 fotografias e depois passo serões a colar nos albuns e a escrever as legendas... É tão bom!
Sem imagem de perfil

Elsa Filipe 09.09.2012

Não há nada mais belo que um álbum de fotografias gasto de tantas vezes desfolhado. Eu prefiro os antigos, com as fotos coladas por nós, às vezes não muito direitas e as legendas também, aos digitais ou àqueles todos bonitinhos. Ficam bonito, mas falta-lhes ali qualquer coisa especial... O toque.
Sem imagem de perfil

avidasao2sonhos 18.09.2012

Adorei este post. Tão bonito... ;)
Também adoro fotografias e todos os anos gosto de voltar a folhear cada álbum antigo, em casa dos meus pais. Trazem-nos memórias e isso é tão bom! ;)

Beijinho,

Adriana

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor