Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



04
Nov08

It's killing me

O pior não são as noites mal dormidas, as correrias para lá e para cá, os bifes descongelados à pressa, o arroz que não sabe a nada, o pior não é a roupa que se acumula para passar a ferro nem o pó em cima da televisão, não é a balbúrdia dos banhos e do jantares com gritos e choros pelo meio nem é o facto de às dez e meia da noite já estar mais morta do que viva, o pior de tudo, aquilo que me angustia mesmo, é pensar que não vou conseguir fazer isto tudo tão bem como gostaria. Que quase não tenho tempo para brincar com o bebé. Que quase não tenho paciência para jogar à bola com o miúdo. Que os fins-de-semana não são tão prazeirosos como era suposto. Isso é que é o pior. E só espero que no meio desta loucura que é a nossa espécie de vida eu tenha capacidade para evitar falhas realmente graves. Estou preparada para regredir na carreira e para ser a pior dona-de-casa mas não iria suportar olhar para trás um dia e perceber que tinha sido uma mãe medíocre.

publicado às 11:29


11 comentários

Sem imagem de perfil
sabes, tenho 16 anos e a sensação que não sei nada da vida. Nada. E no entanto, o teu texto tocou-me muito: é que há coisas que não se explicam, apenas se sentem. Acho que eu, numa situação dessas, abdicaria de tudo, tudo, menos de me entregar de corpo e à alma aos meus filhos.
mas bolas, ao fim de tantos anos a estudar, tantas noites sem dormir, tantas páginas e mais páginas de resumos...custa muito deitar tudo pra trás das coitas, não é? ainda para mais num tempo de crise como o nosso...

boa sorte. tenho a certeza que vais encontrar a estabilidade a força necessárias para seres boa em tudo

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor