Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Às vezes tenho a tentação de me lamentar. Começo mentalmente a escrever um post sobre a loucura dos meus dias, as correrrias para lá e para cá, todas as coisas em que tenho de pensar e que tenho de tratar e decidir e assegurar, e todas as outras coisas que não consigo fazer ou que faço mal porque uma pessoa não dá para tudo e o tempo não estica, e a culpa, a culpa porque me sinto a falhar de tantas maneiras. De vez em quando tenho a tentação de me lamentar. Depois paro dois segundos para pensar. E percebo como sou ridícula. Tenho tantas coisas boas na minha vida. Tantas. Os meus filhos que me desesperam em certos momentos são os mesmos que me fazem andar para frente e me dão abraços quentinhos e são o meu orgulho. O trabalho, que é mais, muito mais do que um sustento. A minha família, sempre aqui para o que der e vier. Os meus amigos, os meus amigos do peito que me salvam tantas vezes, seja a darem-me mimos ou a tomar contas dos meus putos (e isto continua a ser tão verdade). E tudo o resto. O sol. Os beijos. Os sorrisos. Sonhar com as férias. Fazer bolos. Beber um copo de vinho. Sim, a vida pode ser lixada. Mas, sabem, no meio desta balbúrdia toda, sou feliz.

publicado às 20:07


Comentar:

Mais

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor