Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Gata Christie



Quinta-feira, 10.05.18

Seis anos

Não chorei. Desliguei o telefone e não chorei. Passei a noite em claro. Não dormi um minuto que fosse e, depois, às sete da manhã fui tomar banho e acordar os miúdos e levá-los à escola como se não se passasse nada. O pai ficou a trabalhar, disse-lhes, ou outra coisa do género, e eles acharam normal porque já era normal o pai não estar. Lembro-me que caía uma chuvinha parva e eu andei muito a pé. E depois de ter a certeza que as coisas eram como eram e de perceber como as coisas seriam daí para a frente, só depois disso, fui para casa e chorei. O telefone entupido de chamadas perdidas e mensagens de amigos a falarem-me do Bernardo Sassetti. Também eles choravam. Há pessoas que morrem mas que na verdade continuam vivas em nós. E também há pessoas que continuam vivas mas que na verdade morrem para nós. Limpei os olhos e fui buscar os miúdos à escola. Estava estranhamente tranquila naquele momento, enquanto caminhávamos pela estrada de benfica e falávamos da escola, da festa do amigo do Pedro no dia seguinte e das coisas do costume.

Como nos espectáculos, a vida tem sempre de continuar.

E continuou.

Somos capazes de até ter dado umas gargalhadas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Gata às 09:58


6 comentários

De vanita a 10.05.2018 às 11:44

Beijinho :)

De Anónimo a 11.05.2018 às 09:53

a vida continua, claro. e neste caso, seguramente, melhor. porque mais vale só do que mal acompanhada.
muitos, muitos parabéns por essa caminhada solitária, de certeza que se está a sair muitíssimo bem! (apesar de agora poder n parecer)

De Gata a 11.05.2018 às 16:05

Cristina Silva
apaguei sem querer o seu comentário, lamento imenso.
aqui vai um beijinho para a troca
mjoao

De Cristina Silva a 14.05.2018 às 11:12

O importante era receber o meu beijo.
Obrigada.

De Anónimo a 11.05.2018 às 20:37

E o que não nos mata... torna-nos mais fortes!
Continuo a gostar muito de ler este cantinho.
Beijinho
Outra MJoão

De Pântano a 16.05.2018 às 20:32

Um texto inspirador!

Comentar post




Pesquisar

Pesquisar no Blog  




Mais sobre mim

foto do autor